Curso de Python - Aula 5 - Matemática, Recados e Strings

Olá pessoal, aqui estou para mais uma aula de Python!

Na última aula eu deixei uns exercícios um pouco mais complexos do que os das primeiras aulas. Eu esqueci que nem todos que estão fazendo o curso já tiveram esse tipo de disciplina na escola/curso/faculdade, então acabou que apareceram coisas bem “diferentes” para o cálculo da área do círculo e do volume do cilindro.

Bem para aqueles que não sabiam as fórmulas, aqui estão:

  • Área do círculo: PI * Raio²
  • Volume do cilindro: PI * Raio² * Altura

Nas próximas vezes em que eu pedir algum tipo de cálculo eu passo as formulas e também os resultados, assim vocês mesmos já se corrigem.

Um pouco mais sobre strings

Na aula dois, para mostrar as variáveis eu usei sempre textos que são chamados na maioria das linguagens de programação de “strings”. Lembra que nesta aula aprendemos como “concatenar” variáveis de texto? Também vimos as aspas tríplices e o caractere especial \n.

Pois bem, hoje vamos ver mais algumas operações interessantes com as strings.

Multiplicação: Sim, no Python podemos multiplicar algum texto, o que faz bastante sentido, vejam um exemplo:

#!/usr/bin/env python
# -*- coding: utf-8 -*-

linha = '-' * 50
print(linha)

A saída deste exemplo é esta:

$ ./linha.py
--------------------------------------------------
$

Neste exemplo eu multipliquei a string - (um traço) por 50 e obtive uma linha. Esse recurso é bem interessante, principalmente para formatação da saída de texto.

Um pequeno aviso: Atenção, lembra que usamos algumas funções da biblioteca math? Pois bem, agora vamos usar algumas funções da biblioteca str, mas, ao contrário da math, nós não precisamos de um “import str” no início do código, pois essa biblioteca já é incluída por padrão.

Posicionamento: Legal, agora eu sei exibir uma linha com 50 traços, então seria bom se desse para colocar algo como um título centralizado nela. Sim, faremos isso! E não apenas centralizado, vou mostrar três alinhamentos diferentes para vocês:

#!/usr/bin/env python
# -*- coding: utf-8 -*-

linha = '-' * 50
titulo = 'Aulas de Python'

print(titulo.ljust(50))
print(linha)

print(titulo.center(50))
print(linha)

print(titulo.rjust(50))
print(linha)

E a saída disso (dessa vez mostrei o meu terminal já que no browser isso não fica bem alinhado):

alin

neste exemplo usei três funções da biblioteca str: str.ljust(), str.center() e str.rjust(). A função str.ljust() alinha um texto à esquerda, de acordo com o tamanho passado para ela, que neste caso foi 50. As funções str.center() e str.rjust() trabalham da mesma forma, mas uma centraliza o texto e a outra faz o alinhamento à direita.

Legal, mas a função str.ljust() é inútil já que um texto já “alinhado à esquerda”, certo? Errado! E se eu disser que podemos preencher o espaços em branco com algo além de “espaços em branco”? Vejam só:

#!/usr/bin/env python
# -*- coding: utf-8 -*-

linha = '-' * 50
titulo = 'Aulas de Python'

print(titulo.ljust(50, '-'))
print(titulo.center(50, '*'))
print(titulo.rjust(50, '+'))

E a saída:

alinpre

Como segundo parâmetro para as funções eu passei os valores “-“, “*” e “+”, com isso o Python preencheu os espaços em branco. Usando isso dá para fazer um relatório bem bonito para o seu chefe heim?

Caixa: A biblioteca str também nos oferece algumas funções para trabalharmos com as caixas alta e baixa (Maiúsculas e minúsculas) das strings. Com algumas funções simples podemos deixar um texto todo em maiúsculas, minúsculas ou algumas outras formas, vejam:

#!/usr/bin/env python
# -*- coding: utf-8 -*-

titulo = 'aulas de python'

print('Resultado com str.upper()')
print(titulo.upper())

print('Resultado com str.lower()')
print(titulo.lower())

print('Resultado com str.title()')
print(titulo.title())

print('Resultado com str.capitalize()')
print(titulo.capitalize())

print('Resultado com str.title() e str.swapcase()')
print(str.swapcase(titulo.title()))

O resultado:

cases1

A última linha também poderia ter sido escrita assim:

#!/usr/bin/env python
# -*- coding: utf-8 -*-

titulo = 'aulas de python'
print('Resultado com str.title() e str.swapcase()')
print(titulo.title().swapcase()) # Um jeito mais curto para o mesmo resultado

# Isso funciona pois no Python há funções que retornam um objeto
# neste caso um objeto do tipo string que pode ter seus
# métodos (funções) utilizados.

Agora as explicações…

  • Na terceira linha eu defini a variável titulo com o valor “aulas python”.
  • Na quinta linha eu usei a função str.upper() que deixa toda a string maiúscula.
  • Na sétima linha eu usei a função str.lower() que faz o contrário, deixando toda a string minúscula (tudo bem que ela já era minúscula).
  • Na nona linha usei a função str.title() que deixa maiúscula apenas as primeiras letras de cada palavra.
  • Na décima primeira linha foi utilizada a função str.capitalize() que deixa maiúscula apenas o primeiro caractere da string.
  • Já na décima terceira linha eu usei duas funções, a str.title(), que agora vocês já conhecem e a str.swapcase(). Aqui é feito o seguinte, a função str.title() deixa a string assim: “Aulas De Python”, aí vem a função str.swapcase() e inverte a caixa da string, o que é maiúscula vira minúscula e vice-versa, deixando a string assim: “aULAS dE pYTHON”.

Substituição: Agora vamos substituir um pedaço de uma string:

#!/usr/bin/env python
# -*- coding: utf-8 -*-

titulo = 'aulas de python'
print(titulo.replace('python', 'linux'))

O resultado disso? Tá ai:

$ ./subs.py
aulas de linux
$

Neste exemplo eu substituí a palavra “python” pela palavra “linux”.

Exercícios:

Ah, mas já? Estava tão legal…

Nesta aula aprenderemos mais sobre strings depois de aprendermos alguns conceitos como as instruções para controle do fluxo do programa.

Agora a lição de hoje:

Todas as linhas devem ter a largura de 60 caracteres. As linhas devem ser preenchidas com “-“.

  • seu nome alinhado à direita em minúsculo.
  • seu nome centralizado com as primeiras letras em maiúsculo.
  • seu nome à esquerda, a linha preenchida com _ (underline).
  • troque o seu sobre nome por “python” e exiba centralizado.
  • transforme a frase “o menino é legal” em “a menina é legal” e exiba.

Bons estudos

InFog.


Evaldo Junior

Desenvolvedor web, palestrante, escritor e usuário e contribuidor do Software Livre.

comments powered by Disqus