Continuous Integration and Deployment com Codeship

Se você dormiu há dois anos e acordou agora, então você nao deve ter percebido o movimento DevOps que vem acontecendo.

DevOps tenta aproximar os times de desenvolvimento e de operações, pois é bem comum que esses times tenham visões diferentes do produto que juntos mantém no ar.

Em geral a equipe de desenvolvimento quer manter tudo atualizado e quer entregar mais e mais código. Já a equipe de operações quer estabilidade. O problema é que o produto precisa evuluir e os times precisam andar juntos. Daí que surge o movimento DevOps que tem muito a ver, pricipalmente, com a automação de processos e padronização.

Em times que mantém esse cabo de guerra as coisas tendem a ser mais lentas. Fala a verdade, quantos deploys você faz por mês? O quanto de problemas do tipo “funciona na minha máquina” você já não passou? Ruim né?

Dentro do movimento DevOps existem duas siglas bastante conhecidas, o CI e o CD.

CI é Continuous Integration, ou Integração Contínua, onde em geral é rodado um conjunto de testes a cada push realizado no repositório de código. Isso garante que a qualidade do código irá se manter e os testes não devem quebrar.

Já o CD é o Continuous Deployment, ou Entrega Contínua, onde o código é empacotado e entregue em produção também a partir de um push no repositório. Tudo automaticamente.

Mais uma vez, fala a verdade, qual é a dificuldade do seu time de entregar código em produção? Quais são os passos? Se o seu passo a passo começa com “conectar no servidor FTP”, saiba que você está fazendo isso errado (ou não exatamente errado, mas realmente atrasado e ineficiente).

Existem diversas formas de fazer CI e, mais para a frente, CD. Sim pois é necessário começar pelo CI, pois não adianta entregar código quebrado.

Uma forma simples de fazer CI e CD seria executar scripts que rodam os testes e, estando tudo ok, fazem a entrega em produção. Mas essa forma é complexa de manter, principalmente se você tiver que administrar esses scripts em um servidor.

Uma outra forma muito conhecida é usando o Jenkins, que é um automatizador de tarefas. Ele pode fazer praticamente qualquer coisa, mas é bastante usado para CI e CD. O ruim é ter que configurar e hospedar o Jenkins. A interface dele também não é das mais simpaticas. Tirando alguns detalhes o Jenkins é uma ferramenta sensacional e deve estar na caixa de ferramentas de praticamente todos que fazem automação de processos e DevOps.

Agora, uma outra ferramenta muito legal e bastante fácil de usar é o Codeship. Eu conheci o Codeship meio que sem querer quando estava procurando por alguma opção de Jenkins hospedado. Então fiz uns testes e acabei gostando bastante da ferramenta.

Codeship Logo

No meu caso eu fiz a automação da entrega para um projeto em PHP. O meu cenário era o seguinte:

  • Projeto em PHP
  • Dependências com Composer
  • Testes com o PHPUnit (sem acesso à banco de dados)
  • Empacotamento e deploy com Ant (via SSH)

O passo a passo para criar o projeto no Codeship foi muito fácil. A primeira parte é a escolha do repositório:

Escolha do repositório

Na próxima página você escolhe a tecnologia utilizada para que ele já forneça opções comuns para ela. Veja que escolhendo PHP ele já preenche o setup com a instalação das dependências via Composer e o comando dos testes como phpunit:

Setup e testes

Claro que você pode alterar esses campos para outras necessidades. Eles são executados como um shell script, então são bem simples de alterar.

O próximo passo é adicionar o hook no Bitbucket (se o seu projeto estiver lá). Depois é necessário fazer um commit e um push para que o primeiro teste seja executado. Ele até sugere a adição da insígnia do Codeship no readme:

Hook e insígnia

Após executar os testes pela primeira vez (e fazer passar), configure como será feito o deploy. O Codeship tem várias opções para deploy:

Opções para deploy

Mas a minha escolha foi $script, pois eu já tinha um script que empacota e entrega usando o Apache Ant. Então minha a minha configuração para deploy ficou assim:

ant deploy

Depois disso bastou fazer um novo push e ver a mágica acontecendo.

Teve uns passos adicionais como adicionar a chave SSH do usuário do Codeship no meu servidor, com um usuário específico para deploy, mas no geral isso foi tudo.

Ah, algo que não posso deixar de dizer é que o atendimento do pessoal do Codeship é sensacional! Se você precisar de algo é só chamar pelo twitter @codeship que eles respondem rápido. Se você não usa twitter, eles têm uma forma de atendimento pelo painel do site.

E o preço disso tudo? Para até 5 projetos e 100 builds por mês é grátis. Ou seja, é uma ótima forma de começar a fazer CI e CD nos seus projetos pessoais e também na empresa.

Você conhece alguma ferramenta legal para CI e CD? Deixa nos comentários ;)


Evaldo Junior

Desenvolvedor web, palestrante, escritor e usuário e contribuidor do Software Livre.

comments powered by Disqus